Dia Internacional do Chocolate

Amigos e principalmente amigas,

Chocolate tinha mesmo que ganhar um dia só seu, né?
Vejam um pouco da história do chocolate e dos efeitos dessa delícia sobre o organismo humano:

Quando os maias começaram a cultivar os primeiros cacaueiros, no século XIV, o chocolate era usado de forma terapêutica. Os “feiticeiros” receitavam cacau como estimulante e como pomada analgésica. O chocolate era ingerido pelos guerreiros como bebida revigorante.

Os Astecas prescreviam cacau misturado com ossos moídos exumados de seus ancestrais como cura para a diarréia. Os colonos espanhóis faziam uma pasta e diziam que era bom para o estômago.

Em meados do século XVII, o chocolate recebeu a aprovação de diversos botânicos e homens da medicina, que descobriram que ele continha todos os tipos de substâncias benéficas.

Em 1847 surge o primeiro chocolate em barra e em 1876, um suíço inventa a barra de chocolate ao leite vendendo a fórmula para a empresa “Nestlé”.

Conheça os tipos de chocolate:

Ao leite – composto de massa de cacau, manteiga de cacau, açúcar e leite em pó;

Amargo – leva massa de cacau e manteiga de cacau. Caracteriza-se pela cor escura;

Meio-amargo – apresenta coloração escura por não levar leite, mas contém açúcar, o que suaviza o sabor;

Branco – feito com manteiga de cacau, açúcar e leite;

Alvo – é mais claro que o branco convencional, pois passa por uma técnica de branqueamento extra que trata a manteiga de cacau;

Colorido – composto por manteiga de cacau, açúcar, leite e corantes especiais importados;

Diet ao leite – composto por massa e manteiga de cacau, leite em pó, sorbitol e sacarina (usados em substituição do açúcar) e vanilina (flavorizante);

Diet branco – feito com manteiga de cacau, leite em pó, sorbitol, sacarina e vanilina.

O chocolate que contém leite, é fonte de proteína vital para o crescimento, recuperação e manutenção do corpo e do cálcio, essencial para a formação óssea, contração muscular, atividade enzimática e coagulação do sangue. Já o puro contém menos gordura, grande quantidade de magnésio, ferro (essencial para a produção de glóbulos vermelhos), niacina (liberação de energia às células) e menor valor calórico que o chocolate ao leite e branco. O branco contém maior quantidade de cálcio, zinco, caroteno e vitamina B2 do que o puro.

Os chocolates são altamente energéticos, pois possuem grande quantidade de gorduras do tipo saturada e carboidratos. Por este motivo, deve ter baixo consumo por obesos e pessoas que tenham restrição de gorduras na alimentação.

Na composição possui uma quantidade ínfima de cafeína e boa dose de teobromina, substâncias estimulantes que agem sobre o hipotálamo (glândula que controla o sistema nervoso central). Consumido em grandes quantidades, pode provocar alterações emocionais. No início melhora o humor, depois vem a depressão e o organismo passa a sentir falta do alimento.

Fonte: http://www.chefonline.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s